Veículos batem de frente na curva do Belvedere na BR 354 em Rio Paranaíba

Escrito porem 24 de fevereiro de 2020

Mais um grave acidente foi registrado na BR 354, mas precisamente no km 301 no município de Rio Paranaíba, na tarde desta segunda-feira e deixou seis pessoas feridas. De acordo com as informações do boletim de ocorrência, um Ford/Fiesta de cor vermelha aquaplanou na pista e bateu de frente contra o veículo Gol que seguia no sentido contrário.

Em relato ao militares, o condutor do Fiesta disse que seguia sentido São Gotardo à Patos de Minas e que chovia no momento do acidente. Ele conta que seu veículo aquaplanou, vindo a perder o controle direcional e em seguida invadido a contra mão de direção e colidido frontalmente contra o VW/Gol.

Já o condutor do Gol disse que seguia de Carmo do Paranaíba para Rio Paranaíba no momento em que chovia, sendo ele surpreendido pelo Fiesta que repentinamente após uma curva, invadiu a contramão e colidiu contra seu veículo. Ele conta que tentou evitar o acidente, porém, não foi possível.

No veículo Gol estava o condutor J.G.S de 50 anos, a passageira S.F.S. de 44 anos, os quais foram socorridos para o Pronto Socorro de Carmo do Paranaíba. Ainda estavam no veículo a passageira F.M.F de 29 anos e I.L.F.P de apenas 03 anos, sendo estas levadas para o Hospital Municipal de Rio Paranaíba.

No Fiesta estava o motorista R.R.G de 24 anos, o passageiro M.L.A.M.R de 25 anos, sendo os dois socorridos para o Pronto Socorro de Carmo do Paranaíba. Já o passageiro T.A.M. de 19 anos foi socorrido para o Hospital Municipal de Rio Paranaíba. Após o socorro às vítimas foi providenciada a retirada dos veículos da pista.

Ainda segundo as informações, os boletins médicos constam que J.G.S teve escoriações leves na face, um edema no lábio superior e discreto hematoma na região esternal. A passageira S.F.S. sofreu escoriações e hematomas no tórax e abdômen devido à tatuagem traumática do cinto de segurança. Ela ainda te e poli trauma moderado grave e fratura na costela.

A vítima F.M.F teve uma fratura incompleta na fíbula distal direta. A passageira I.L.F.P sofreu escoriações provocadas pelo cinto de segurança.

O condutor R.R.G. dispensou o atendimento médico e disse que se acaso precisasse, iria procurar uma unidade hospitalar por meios próprios. O passageiro T.A.M fraturou a clavícula e o passageiro M.L.A.M.R teve escoriações e hematomas no tórax e abdômen devido à tatuagem traumática do cinto de segurança, fratura de ombro distal, com desvio e fratura de antebraço, sendo encaminhado para uma unidade hospitalar em Patos de Minas.

A Polícia Militar Rodoviária orienta aos motoristas para reforçarem a atenção no trânsito em casos de chuva. No local do fato já foi registrado outros acidentes que infelizmente tirou a vida de diversas pessoas.

Ano passado, após uma determinação do Governo Federal, foi retirado os dois radares que existiam no local. O que, aumentou significativamente o número de acidentes desde então.

Atualizado em 25 de fevereiro de 2020 para acréscimo e informações.

Texto: Gilberto Martins


Faixa atual

Título

Artista