• Sem categoria

Moradores relatam infestação de escorpiões em Rio Paranaíba; última dedetização foi em 2012

Escrito porem 20 de abril de 2016

Vários moradores de Rio Paranaíba estão relatando através das redes sociais o aumento muito considerável de escorpiões na cidade. Na última quarta-feira (24), uma mãe chegou a publicar em seu perfil numa rede social que sua filha de apenas dois anos foi picada por um escorpião e que, graças ao atendimento imediato dos profissionais do Hospital Municipal não aconteceu algo mais grave com a criança.

Gisele Abreu relata que chegou a procurar por diversas vezes a Secretaria de Saúde do município com diversos escorpiões achados em sua residência, mas segundo ela, nunca recebeu uma visita dos agentes. Na publicação, a moradora ainda faz um pedido à prefeitura para que cuide da cidade e que desenvolva um trabalho de conscientização sobre os cuidados que se deve ter ao encontrar um animal peçonhento em casa.

Após a publicação feita por Gisele, outros moradores da cidade também relataram ter encontrado escorpiões em suas residências. Um dos moradores que divulgou nas redes sociais a situação na noite desta quinta-feira (24), foi o empresário Marcílio de Faria que, num grupo de comerciantes relatou que somente nesta semana encontrou três escorpiões em sua casa.

O empresário disse à nossa reportagem que viu quando sua gatinha de estimação brincava com o animal peçonhento e que deve ter passado perto dele assim que saiu do banho. Ele ainda relatou que escorpião era amarelo e que tampou com fita todos os ralos e buracos em pias e vasos que não estavam sendo utilizado pela família.

Outros empresários também chegaram a relataram o aparecimento dos animais peçonhentos em suas residências. Um desses comerciantes relatou à nossa redação que já chegou a capturar mais de 30 escorpiões em sua residência e que o último, ficou pego na sala. Ele filmou o momento em que encontrou o animal.

Nossa redação procurou o setor epidemiologia da Secretaria de Saúde solicitando o agendamento de um horário para uma entrevista com o intuito de esclarecer os fatos e dar uma resposta imediata à sociedade, porém, fomos informados que teriam horário para falar sobre o assunto somente na segunda-feira. Então, diante disso, solicitamos o esclarecimento através de nota, mas a reposta quem recebemos é que precisavam ver a matéria antes de ser publicada e que os agentes estão “organizando umas ações”.

Durante a apuração dos fatos e entrevistas para esta matéria, recebemos um texto de um funcionário do setor de vigilância sanitária que não terá a identidade revelada, dizendo que a última dedetização realizada na cidade foi em 2012 por uma empresa especializada. Ele ainda relata que a questão dos escorpiões em Rio Paranaíba é antiga e que houve um avanço ou invasão do habitat dos animais peçonhentos por parte dos loteamentos que surgiram ao longo dos anos.

O funcionário ainda disse que não existe um veneno específico para matar os escorpiões, mas que os inseticidas comuns matam os filhotes. Segundo ele, de toda forma as empresas têm acesso ao Alfa Cipermetina e outros que são eficazes, porém, demandam de licença para adquiri-los.

Nossa reportagem continua aguardando o posicionamento do setor de epidemiologia da cidade sobre o caso.

Texto: Gilberto Martins


Opiniões dos leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.



Faixa atual

Título

Artista